A SHEEPY

 

Cresci numa cidade relativamente pequena, relativamente grande. Esse meio termo me fez querer viver em mundo mais bem desenvolvido, mas com maior contato com a natureza e a tranquilidade de lugares menores. Morar num mundo em que as pessoas não vivam apenas para trabalhar, mas vivam para sonhar, ser feliz, realizar.  Fui construir o meu mundo em outros estados. Entendi logo que a vida muitas vezes pode ser dura. Foi hora de questionar porque viramos adultos. Tão melhor ser criança! Mas apesar de tudo, era sempre, sempre guiada pelo amor e pelos sonhos. Acredito que quem não sonha, não vive. Sabe aquela frase super clichê “viva como se fosse morrer amanhã, sonhe como se fosse viver para sempre”? Pois é. Preciso de sonhos para me alimentar, me movimentar, ir em frente. E não é que fui acabar trabalhando justamente com eles?

A Sheepy surgiu num momento de mudanças e vontade de fazer algo diferente. Diferente do que já tinha vivido, do que tinha no mercado e também para fazer alguma diferença nesse mundão que tanto precisa da gente. Veio então nossa ovelhinha, pra trazer diversão no primeiro momento do seu dia, como um sorriso bem animado pela manhã e te acolher a noite, já cansado, mas com todo conforto e alegria no seu momento mais “seu”. A mudança que citei no mundo? Vamos por partes. Pra começar, trabalhamos com produção 100% brasileira e impressão digital (que consome beeeem menos água). Prestigiamos nossa confecção e somos contra exploração em qualquer nível. Não usamos plástico em nossas embalagens e incentivamos o consumo consciente ao vender peças avulsas. 

Hoje trabalhamos com tecido 100% algodão 200 fios e temos peças que vão do berço ao kingsize com estampas exclusivas e criadas para todas as idades. E como é tudo vendido separadamente, dá pra misturar, combinar e deixar tudo a sua cara, do seu jeitinho.

Planos para ir além disso? Sim! Muitos! Fica pertinho que a gente te conta tudo. 

Bem-vindo ao nosso mundo Sheepy! Aqui 5 minutinhos a mais de sono é permitido todos os dias.

 

Beijos e bons sonhos,

 

Carol